terça-feira, 29 de novembro de 2011

Tem Crente que esquece

Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus. 
Mateus 5:43-48

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Em busca da felicidade que não existe


A felicidade é o objetivo da busca eterna e universal que vem ocupando a mente humana desde os primórdios da criação. As pessoas podem diferir em suas perspectivas políticas e religiosas, filosofias de vida, perfis psicológicos, cultura e raça, mas todos, sem exceção, querem ser felizes. A felicidade é a meta do pobre e do rico, do erudito e do ignorante, do santo e do pecador, do ateu e do crente, do ascético e do indulgente. É por causa da felicidade que aspirantes espirituais oram, trapaceiros trapaceiam, açambarcadores açambarcam, caridosos entregam-se à caridade, bêbados bebem, ladrões roubam e penitentes se arrependem. Almejando felicidade uns se casam, outros se divorciam, alguns cometem suicídio e outros se tornam homicidas.

E no entanto, a perseguição à felicidade resulta numa tentativa caótica, absurda, infrutífera. Ninguém tem certeza de como alcançá-la. Nenhum ramo de estudo nos trouxe qualquer conhecimento a respeito do segredo da felicidade. A religião enfatiza a salvação e a filosofia, a busca da verdade. Os moralistas falam a respeito do dever e os psicólogos nos pedem que enfrentemos e convivamos com a infelicidade. Os cientistas pouco se importam com nossos sentimentos e os economistas dão valor tão-somente à riqueza e prosperidade. Nenhum deles se dedica ao problema da felicidade.

Em busca da felicidade as pessoas freqüentemente se comportam de forma estranha. Alguns ficam felizes quando os outros estão felizes, alguns são felizes quando os outros são infelizes e existem até mesmo aqueles que são felizes quando eles próprios são infelizes. Uns têm esperança de comprar a felicidade enquanto outros há que tentam usurpá-la do próximo. Há aqueles que buscam alcançar a felicidade através do domínio, pelo poder; outros, no apego às coisas. Desta forma, estamos todos, constantemente, perseguindo a felicidade ao invés de sermos felizes. Não admira, portanto, que nasçamos chorando, vivamos nos lamuriando e morramos frustrados.

Swami Adiswarananda


O cara que escreveu o texto a cima foi muito “feliz” em sua visão e opinião, pois somos pessoas que vivem em busca de uma felicidade que na verdade não existe, achamos que se conquistando coisas iremos alcançar a felicidade, como dizem alguns, o importante é ser feliz.

Na minha opinião Jesus nos deixou umas boas dicas no sermão do monte, coisas do tipo, felizes os pobres de espíritos, os mansos, diz que o negócio é pagar com o bem o mal que recebemos e mais um monte de coisa que vai contra a nossa velha frase, “o importante é ser feliz”.

Jesus não veio pra te fazer ficar sorrindo o tempo todo, ou fazendo você sair por ai dizendo que encontrou a felicidade, pois na verdade o que encontramos em Cristo é sentido para viver sem a “felicidade” que o mundo nos oferece, mas vivermos com a alegria de conhecermos o Deus que nos concede misericórdia e muito amor, mesmo que não mereçamos. A vida não faz sentido sem Cristo, sem fazermos suas ações, sem o imitarmos.

Saiba quem é Cristo, ele não trará e felicidade que você acha que ele tem para oferecer, mas ele te dará razão de viver se começar a imita-lo.


Jackson Vieira

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sobre Polemicas

Nos últimos tempos o meio evangélico tem conseguido levantar assuntos mais polemicas do que mamilos (risos). Sinceramente, parece que nós evangélicos não temos o que fazer, protestamos e respondemos os homossexuais, ateus e mais um monte de gente que tenta viver sua vida. Tornamos-nos um povo chato que acha que ser luz é julgar e não amar, alias as vezes acho que somos o povo mais cheio de ódio que existe, ou será que organizar protestos contra outras pessoas é demonstra amor.

Penso que ainda não conseguimos entender que o mundo jaz no maligno, que não somos nós que mudamos as pessoas, esquecemos que de tudo o mais importante é o amor e é disso que o próximo precisa, Deus quer te usar para levar seu amor, não ódio e julgamento, simplesmente o amor de Deus que esta em nós, isso mudara as pessoas.

Talvez seja a hora de pararmos de encher a internet de porcaria, brigas, discórdias e começarmos a fazer coisas muito mais úteis ao Reino de Deus, quem sabe parar de usar as redes sociais pra fica dando indiretas e diretas cheias de ódio e rancor.

A minha oração é pra que nós que nos dizemos Cristãos venhamos ficar inquietos com a miséria do mundo, que essa nossa indiferença venha ser substituída por angustia e tristeza pelos nossos pecados e pelo pecado do mundo.

Que o Senhor os angustie muito.

Jackson Vieira.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Palavrantiga - Rookmaaker (Acústico)

Ola meu amigos Fazia tempo que não postava algum video por aqui. Esse video é de uma musica da banda Palavra Antiga, uma banda que ainda não é tão conhecida como as tradicionais bandas Cristãs, mas recomendo que ouçam as musicas dessa galera.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Sugestão de Livro


Ola meus amigos

Finalmente consegui terminar de ler um dos livros mais interessantes, realistas, hereges e as vezes confuso, que é o livro A Bacia das Almas de autoria de Paulo Brabo.

Paulo Brabo, que esta a dez anos sem assistir um culto evangélico, leva seu leitor a pensar sobre o evangelho que vive, de fato joga muitas verdades na nossa cara e nos prova através do verdadeiro evangelho que talvez praticamente todos nós não estamos nem perto de imitar Jesus como de fato deveria. Confesso que me incluo nesse grupo gigantesco de pessoas que esta deixando a desejar, por que me escondo atrás das palavras que escrevo no facebook , twitter e no blog, mas não sei quantas vezes pratiquei ao pé da letra todas as palavras e ações de Jesus, alias não conheço ninguém que as pratique por completo.

Este livro desafia toda teologia, tudo que você esta acostumado a ler e escutar. Quando você tiver coragem e se sentir preparado pra ser questionado e desafiado, leia esse livro.

Sei que alguns vão ler e dizer que tem muita coisa que é impossível de concordar. De fato alguns pensamentos que estão escritos neste livro não posso aceitar e tomar como verdade, dentro do que penso encontrei sim algumas heresias, mas pode ser também que Brabo esteja certo.

O livro é um ajuntamento dos artigos que Paulo Brabo postou em seu blog,  A Bacia das Almas, por isso as vezes nos deixa um pouco confusos.

É isso ai gente, espero que caso não concordem com os pensamentos do Brabo, não me julguem, pois também não concordo com tudo que ele escreve, mas com muitas coisas sou obrigado a concordar e na verdade preferia não saber que são verdadeiras.


Jackson Vieira.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Temporais

Nós, protestantes, teremos mais cedo ou mais tarde de enfrentar a seguinte questão: devemos entender a Imitação de Cristo no sentido de que devemos copiar sua vida e, se é que posso usar essa expressão, simular seus estigmas; ou no sentido mais profundo de que devemos viver nossas próprias vidas de forma tão verdadeira quanto ele viveu a sua em todas suas implicações? Não é coisa fácil viver uma vida modelada na de Cristo, mas é indizivelmente mais difícil viver nossa própria vida de forma tão verdadeira quanto Cristo viveu a dele.

Carl Jung

Catei do livro A Bacia das Almas.

Deixa a vida me levar, vida leva eu...


Cristão ou não, você, assim como eu, já ouviu pelo menos o refrão da famosa musica do cantor Zeca Pagodinho, Deixa a vida me levar.

Fico pensando pra onde a vida pode nos levar, não sei se alguém realmente consegue ficar, como dizem alguns, “de boa na lagoa” e deixar a vida levar, até por que temos que tomar decisões importantes. Na verdade, é você quem faz as escolhas, por isso, sei la onde você vai parar seguindo o conselho do Zeca, quem sabe ela te leve pra uma vida boa mesmo, numa praia, acordando tarde todo dia, tendo tudo o que quer sem fazer muito esforço, ou pode te levar pro buraco, pra miséria... alias acho que pra qualquer lado que a vida nos leve, ela vai acabar nos levando pra miséria, seja financeira ou espiritual.

Salomão, provável escritor de Eclesiastes, que por sinal é um livro da bíblia, diz neste livro no capitulo 11, que devemos fazer o que é bom enquanto a tempo, ou seja, se ele estivesse vivo não seria muito fã do Zeca Pagodinho. Salomão (ele era o mais sábio da sua época) de forma muito sabia nos instrui a abrir os olhos e agir, fala pra ajudar ao próximo hoje, por que talvez amanhã é a gente que pode estar ferrado, escreve que se uma arvore cair para um lado ali ela vai ficar, no versículo quatro ele diz que quem fica esperando que o vento mude e que o tempo fique bom nunca plantará, nem colherá nada, por fim, nos aconselha a fazer todos os desejos do nosso coração, parece até meio que pensamento do Zeca, só que o Zeca não ta nem ai se trará Deus a juízo tudo que fizermos.

Precisamos tomar muito cuidado com nossa vida e nossos desejos, não deixe a vida ou seu coração te guiar, peça ajuda ao Espírito Santo, que através dos seus pensamentos te guiará aos estranhos, desconfortáveis, mas sempre melhores caminhos.

Jackson Vieira.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Eu Recomendo




Daew pessoal, quero recomendar mais um linck com vocês. É um texto que esta no blog A Bacia das Almas do escritor Paulo Brabo. Espero que gostem e entendam esse descontraido e relevante texto.
Linck: http://www.baciadasalmas.com/2006/a-biblia-na-linguagem-de-hoje/

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Podcast da Umadblu 012

PodCast Freqüência Jovem (UMADBLU) 012 - Pobres de Espirito by Webrádio Ieadblu

Podcast da Umadblu 011

PodCast Freqüência Jovem (UMADBLU) 011 - Missão by Maycon Henrique Kniess

Deus cheio de vontades

Não sei ao certo explicar Deus e suas vontades, ele é único e perfeito, por isso não ouso questiona-lo ou renegociar o que ele decidiu, bom pra dizer a verdade as vezes tento, mais nem sempre. Acho que tento mudar mais a opinião dele, quando o que ele quer, me tira da minha zona de conforto ou me faz abrir mão de algo, ou até mesmo um sacrifício maior. O mais interessante é que quando Deus me pede essas coisas loucas é sempre para que através de mim o meu próximo venha ser beneficiado, mas pra que sempre o nome dele venha ser lembrado e não o meu. Depois de quebrar tanto a cara tentando me esconder de Deus, aprendi que não adianta questiona-lo, não adianta tentar fugir e por mais que eu possa fazer isso, eu sei que no fim das contas vou acabar parando na barriga do peixe. Na verdade agora mudei um pouco, prefiro não esperar mais Deus mandar, vou sem ele mandar mesmo, afinal na verdade ele já nos mandou fazer faz tempo, desde que a gente conheceu sua palavra. É isso, apenas faça, não precisa entender.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

PodCast Frequencia Jovem

PodCast Freqüência Jovem (UMADBLU) 010 - Ministério by Maycon Henrique Kniess PodCast Frequencia Jovem da UMADBLU.Com o tema "Ministério" ,na apresentação Jakson Vieira , Maycon Henrique , e Vilto Reis. EMail: umadblu@gmail.com

Sugestão de Livro


Ola amigos
Depois de um bom tempo sem postar nada no blog, voltamos a ativa.
Quero recomeçar fazendo a indicação de um ótimo livro, que o nome é O Discípulo Radical de John Stott. Os pensamentos que são expostos por esse grande escritor e de fato um verdadeiro Discípulo Radical, jogam bem no meio da nossa cara algumas verdades de um evangelho autentico que definitivamente não é praticado pela grande maioria das pessoas que se dizem evangélicas.

Sinopse

Para muitos, é uma grande surpresa descobrir que os seguidores de Jesus Cristo são chamados de “cristãos” apenas três vezes na Bíblia. Claro, sabemos que tanto as palavras ‘cristão’ como ‘discípulo’ implicam relacionamento com Jesus. Mas, por que “discípulo radical”?

Para John Stott, a resposta é óbvia. “Existem diferentes níveis de comprometimento na comunidade cristã. O próprio Jesus ilustra isso ao explicar o que aconteceu com as sementes na Parábola do Semeador (Mt 13.3-23). A diferença está no tipo de solo que as recebeu. A semente semeada em solo rochoso ‘não tinha raiz’”.

Evitamos o discipulado radical sendo seletivos: escolhemos as áreas nas quais o compromisso nos convém e ficamos distantes daquelas nas quais nosso envolvimento nos custará muito. No entanto, como discípulos não temos esse direito.

* * *

O Discípulo Radical apresenta oito características do discipulado cristão que são comumente esquecidas, mas ainda precisam ser levadas a sério: inconformismo, semelhança com Cristo, maturidade, cuidado com a criação, simplicidade, equilíbrio, dependência e morte. Com um texto profundamente bíblico, tocante e de fácil leitura, John Stott mostra a essência do que significa ser um discípulo radical.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Eu Não Sou o Dono da Verdade

Talvez alguns se identificarão com esse texto, aliás, tenho certeza que muitos vão.

Um dos grandes problemas de nós cristãos, é que achamos que sabemos de tudo, que somos os donos da verdade, que sabemos mais que todo mundo e por isso nos achamos no direito de querer que as pessoas vivam algo que achamos que elas têm que viver.

Mas o que mais me preocupa é que na verdade somos assim o tempo todo, inclusive em nossa comunidade. Precisamos sim conhecer a palavra de Deus e ensinar as verdades sobre Cristo, e essas são absolutas, mas o que nos tornamos foi pessoas que são apenas observadoras dos erros alheios.

Tenho aprendido com Deus, que nem todos pensam como eu ou interpretam um texto como eu, nem todos adoram a Deus como eu adoro e isso que não quer dizer que Deus não receba a adoração de todos nós.

Deus jogou algumas verdades bem no meio da minha cara e eu preciso mudar. Ele me ensinou que na Igreja nem sempre vão existir profissionais. Eu sempre fui muito crítico com música, por exemplo, mas aquele irmãozinho desafinado que não fez uma aula de canto e talvez nem tenha condições de fazer, esta cantando pra adorar ao seu Deus e ele acredita ser amado pela sua comunidade, ele espera o meu apoio por que é meu irmão, por que ele acredita que meu amor como irmão em Cristo vai fazer com que eu o ajude ou de uma palavra de apoio. Aprendi que existem dois lugares onde desafinados são bem-vindos, o banheiro e a igreja.

Não posso continuar a ser tão chato, preciso amar meus irmãos e aceita-los como eles são. Amar e apoiar obreiros que talvez a única função seja sentar no púlpito, talvez alguns nunca tenham falado em um microfone, mas são meus irmãos, é a minha comunidade. Existem duas opções pra se caso eu não goste da liturgia da minha igreja, ou eu mudo de comunidade ou eu tento influenciar para a mudança da liturgia.

Não sei você, mas eu preciso mudar com urgência e compreender que nunca vou ser o dono da verdade, preciso amar mais e criticar menos.
Abraço a todos.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Missão Integral

Falar em missão integral para muitos é algo difícil. Uma matéria apenas, teoria e mais teorias. Talvez esse venha a ser o pensamento de muitas pessoas. Mas o fato é que muitas estão totalmente equivocadas quanto a Missão Integral e a sua importância para a Igreja.

Para entendermos o que é missão integral, faz-se necessário que tenhamos uma ideia do que é Missão para a Igreja de Cristo. Missão não é apenas um departamento da Igreja, que se preocupa apenas em fazer um culto por mês. Missão não é apenas falarmos da miséria e sofrimento da população mundial e comover os irmãos com histórias tristes. Então o que é Missão?

Temos algumas citações bíblicas fundamentais para entendermos a Missão da Igreja. A primeira está em Mateus 28.19: “Ide e fazei discípulos de todas as nações...” e a segunda que é a mais conhecida por todos que está em Marcos 16.15: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura.” Cito apenas essas duas ordens de Cristo a Igreja. Fica bem claro para todos qual é o papel da Igreja, a Missão dela: fazer discípulos, pregar o Evangelho. Essa é a verdadeira missão.

O termo ‘Missão Integral’ é um termo novo para muitos, mas que na realidade sempre esteve presente na vida de muitas pessoas. Surgiu essa ideia de Missão Integral aqui na América Latina, no século XX, quando alguns pastores e teólogos taxados por muitos como tradicionais, se incomodavam em pregar um evangelho que apresentava uma salvação apenas da ‘alma’, e que não trazia uma mudança real na sociedade.

Voltando no tempo, na revolução Industrial no século XIX, surgiu também a idéia da sociologia, um assunto tratado em universidades, e seminários católicos, que analisava a realidade da sociedade. Com isso as religiões e os religiosos da época começaram a analisar também a sociedade por meios dos princípios do Evangelho de Cristo. Com essa análise, chegou-se a conclusão de que as riquezas estavam nas mãos de poucos, viu-se também a realidade dos trabalhadores e então se formulou algumas sugestões na teologia. O principal deles foi o conceito do reino de Deus que deixou de ser apenas o reino de Deus vindouro, o destino final de todos os salvos. Elabora-se então a ideia de que o reino de Deus poderia ser implantado também aqui na Terra a partir de agora.

De lá pra cá muito se foi discutido quanto a importância da Missão Integral para a Igreja. Para ficar mais fácil para entendermos, a Missão Integral é o Evangelho todo, pregado para todos, de todas as formas possíveis. É a Igreja se envolvendo na sociedade com o interesse de gerar mudanças nas pessoas, não apenas pregando um céu maravilhoso e lindo, mas uma vida aqui nesta terra abençoada por Deus. Missão Integral é a Igreja se envolvendo em meios que para muitos não é certo, como a política. É a Igreja dar o alimento espiritual aos necessitados, mas também dar uma comida que venha lhe saciar a fome física.

Lembro-me de uma ministração do Pastor Samuel Câmara em Blumenau, quando ele dizia: “Deus não é um caça-fantasma que está a procura de almas.” Deus quer sim nos salvar e nos dar um lar no céu, mas Ele quer também nos dar uma vida terrena abençoada.

Leia Mateus 25. 31-46, onde Jesus está falando sobre os cuidados que devemos ter com os necessitados. Quantas vezes se preocupamos tanto em dizer para alguém: Jesus te ama, mas se esquecemos de dar uma refeição para uma pessoa faminta. Oremos a Deus para que nós como Igreja de Cristo, venhamos a ter um compromisso em levar as boas novas de salvação, mas também estarmos levando o auxílio, o alimento, as vestimentas a todos os necessitados. Isso é Missão Integral!!

Por. Josias Alencar Nunes

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Eu Recomendo




Todo mês fico ansiosamente aguardando pelas reuniões do Fórum Cristãos de Profissionais, que é realizado na IBAB. O vento é realizado uma vez por mês e transmitido ao vivo, todo o conteúdo é disponibilizado no site do Fórum, desde a cartilha sobre os assuntos tratados além dos videos do evento.
O ultimo encontro foi realizado no dia 08 de Agosto e o tema foi, Trabalhar pra que? e teve a participação de Carlos Nomoto, além do Pr. Ed Rene Kivitz, que é o idealizador do evento.
Sem duvida vale a pena conferir.

Abaixo o linck.

http://www.forumcristaoprofissionais.com.br/fcp/2011/08/afinal-trabalhar-para-qua.html

domingo, 21 de agosto de 2011

A luta constante contra a superficialidade

Gosto muito da história de Jó, e o que me chama mais atenção, é a intimidade que ele tinha com Deus, pois estava vivendo dificuldades terríveis, sendo provado mesmo sem merecer qualquer castigo. Jó era um homem que conhecia o seu Deus e falava com ele, tanto que estava disposto a passar o que for, mas não abriria desta amizade e comunhão.

Como muitos de nós Jó também era um empreendedor um homem ocupado com uma grande família e funcionários para cuidar, mas ainda assim vivia de uma intimidade muito grande com Deus.

O que quero dizer é que estamos vivendo dias onde o tempo para Deus se tornou escasso, dizemos servir a um Deus que na verdade não conhecemos e não temos o mínimo de intimidade, estamos mais íntimos de um mundo virtual que procuramos conhecer cada dia melhor e a bem da verdade nos tornando dependentes dele. Parece cada dia mais difícil estar com Deus e buscar conhecê-lo, talvez os artigos e outros conteúdos mostrem quem é Deus, talvez não precisasse mais procurar conhecê-lo, pois a internet já nos ensinou tudo que é necessário saber a respeito.

O apelo que faço a mim mesmo, é que eu venha procurar a ter experiências pessoais com aquele que me criou e deixar que ele mostre suas intenções pra mim através da sua palavra, da oração, dos louvores para que eu venha conhecê-lo num mundo que não seja o virtual, mas sim o Espiritual.

Penso que Deus tem muito a nos falar, mas nós não temos dado ouvido e isso tem nos levado a uma superficialidade espiritual. Estamos perdendo muitas coisas, enquanto não o buscamos, nos deixamos levar pelos desejos do nosso coração e para mais perto do pecado, ficando distantes de um Deus que é perfeito e santo.

Busquem forças meus amigos e passem a conhecer a Deus de forma intima para desfrutar de uma vida completa, onde qualquer tipo de renuncia por causa de Deus não será dolorida, mas sim prazerosa pois será por amor a alguém que se mostra a nós todos os dias.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Eu Recomendo


A internet nos disponibiliza muito conteúdo sobre diversos assuntos. Quando se trata de assuntos voltados para Cristãos, como em qualquer outro tipo de assunto, existe coisa boa e coisa ruim. Por este motivo de vez em quando estarei sugerindo artigos, videos, blogs e outras coisa relacionadas a conteúdos cristãos.

Quero iniciar recomendando o blog do Pr. Ed Rene Kivitz, e especialmente hoje o Talmidim 188: Rede. Ed Rene Kivitz faz um breve comentário sobre uma fala de Jesus, nos tentando fazer compreender que a rede do Reino de Deus pega peixes bons e maus, mas que somente Deus vai julgar os bons e os maus.
Vale a pena conferir.

http://edrenekivitz.com/blog/2011/08/talmidim-188-rede/

sábado, 6 de agosto de 2011

Perdão

A poucos dias tive a oportunidade de conversar com uma senhora idosa, alguém que já tinha vivido bastante e não lhe falta histórias pra contar, pelo menos era isso que acreditava ver antes de conversar com ela. Talvez como a maioria dos jovens, não estou acostumado a tirar um pouco do meu tempo pra conversar com pessoas idosas e hoje percebo que aquela conversa foi extremamente útil.
Aquela senhora que antes parecia tão normal e feliz, na verdade não encontrava lembranças boas em sua longa história de vida, vivia depressiva, estressada e sem motivos para viver. Alguns minutos de conversa foram o suficiente para compreender um pouquinho como a vida e as pessoas machucaram aquela mulher, confesso que ao ouvir ela contar todo o sofrimento que ela passou e ainda passa, não tinha muito que dizer. Estava presenciando uma pessoa cheia de raiva em seu coração, com raiva das pessoas que a machucaram que falaram coisas que ela levou a vida inteira em sua mente e nunca conseguiu perdoar. A palavra Perdão não existia no vocabulário dela, lembro que em algum momento disse que Jesus nos orienta a pagar o mau com o bem, mas a reação dela foi instantânea e negativa sobre aquilo que falei.
Durante nossa conversa, veio a minha mente que eu não tinha as mínimas condições de dizer para aquela mulher o que ela deveria fazer, pois seu coração esta muito endurecido com as injustiças que a vida lhe causou, o que pude fazer foi orar com ela, pedindo a Deus que ele entrasse no abatido coração daquela senhora.
Contei este fato, apenas para dizer que o perdão nos curar, traz paz em nosso coração. Fico admirado ao ver pessoas que passam a vida inteira e morrem com raiva e rancor dos outros, pessoas que não conseguem perdoar, pessoas que tem um orgulho maior que tudo a ponto de viverem a vida inteira tentando mostrar para alguém que é melhor ou que se deu bem na vida, pessoas que querem ver o mau de quem lhe fez mal, pessoas infelizes e que no fim da vida terão apenas frustrações para contar.
Não tenho condições de dizer que se você não perdoar você não vai pro céu ou ira perder a salvação, até porque quando pedimos perdão por que apenas temos medo de ir para o inferno, nós na verdade não perdoamos. Na verdade quando fazemos isso, pedimos desculpas e não perdão. Existe uma grande diferença entre pedir perdão e pedir desculpas, pois quando perdoamos nós esquecemos, o mal que sofremos ficou pra traz e é como se não tivesse acontecido, se você me ferir com suas palavras, independente do que você tenha falado eu preciso te perdoar e esquecer, o perdão significa quase que o inicio de um novo relacionamento, seja ele de amizade ou conjugal, agora, se você bater no meu carro, eu também irei te perdoar ou desculpar, mas você ainda terá que pagar pelo concerto do meu carro.
As vezes perdoar é difícil e muito dolorido, mas traz cura e paz. Jesus disse que se perdoarmos ele irar nos perdoar, mas se não perdoarmos, não seremos perdoados por Cristo.
Sei que você deve estar pensando que pra mim é fácil escrever e na verdade não tenho conhecimento nem experiência suficiente para explanar melhor este assunto, mas minha oração é para que eu mesmo venha ter condições de perdoar, de esquecer, chegar ao final da vida sem ressentimentos e raiva de qualquer pessoa. Peço para que Cristo me de graça para enfrentar situações que ainda não enfrentei, peço para ele me ensinar a pagar o mal com o bem, para viver bem enquanto estiver aqui, pois pessoas que guardam ressentimentos, não conseguem ser verdadeiramente felizes e completos.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Talvez você ja tenha lido, ou ouvido falar sobre este excelente livro da editora Mundo Cristão. Este livro nos traz uma ótima história com importantes lições para nossa caminhada cristão.
Abaixo esta a sinopse e um pouco sobre o autor.



Um desafio e tanto

Em seus passos o que faria Jesus? narra as profundas mudanças ocorridas quando um pastor desafia sua comunidade a praticar a fé em Jesus Cristo.

À medida que aceita o desafio, coisas incríveis acontecem em sua vida e na vida dos que o rodeiam. A pergunta “o que Jesus faria em meu lugar?” passa a orientar todas as ações desse grupo, causando uma reviravolta sem precedentes.

Escrito por Charles Sheldon e publicado pela primeira vez em 1896, Em seus passos o que faria Jesus? tornou-se rapidamente um best-seller mundial.

Estima-se que, apenas em inglês, suas vendas superaram os 50 milhões de exemplares. Leitores de todo o mundo continuam a surpreender-se com o desafio proposto há mais de um século.


Charles Monroe Sheldon nasceu em 1857 e cresceu em Dakota, EUA. Filho de pastor, Charles fora incentivado a ler diariamente a Bíblia, desabrochando nele, desde cedo, uma profunda paixão pela literatura. Aos 12 anos, começou a contribuir para um jornal de Boston. Em seguida, surgiram dezenas de pequenas obras e centenas de artigos para revistas e jornais.

A influência de seu pai pôde ser percebida também na vocação pastoral. Formado pelo Andover Theological Seminary, Charles marcou seu pastorado por iniciativas inéditas à época, disseminando clubes de leitores, jardins-de-infância (experiência trazida da Alemanha), ministérios com trabalhadores e apoio aos pobres. Charles dizia que pregava o evangelho para as pessoas simples. Quase 100 anos antes do movimento dos direitos civis, Charles Seldon fazia questão de estar e servir entre a população negra.

Charles Sheldon aposentou-se do púlpito em 1919, mas continuou trabalhando como editor por diversos anos. Em 24 de fevereiro de 1946, faleceu aos 89 anos, vítima de derrame. Sua obra mais popular, Em seus passos o que faria Jesus? tornou-se o nono livro mais vendido da história.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Evangelho que creio

Um evangelho que salva
Um evangelho que liberta e não nos prende a regras impostas por homens
Um evangelho que age com misericórdia
Um evangelho de segundas chances, terceiras, quartas...
Um evangelho de solidariedade
Um evangelho de Amor
Um evangelho sem hipocrisia
Um evangelho que não julga
Um evangelho de perdão
Um evangelho que traz alivio para alma do aflito e conforto para os cansados da acidez da vida
Um evangelho sem mentiras
Um evangelho que não é de prosperidade, mas de sacrifício pessoal
Um evangelho de humildade
Um evangelho onde todos os méritos são para Cristo
Enfim, um evangelho autentico,que aquece o coração quando falamos e pensamos nele, pois é o evangelho de Cristo.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Sugestão de Livro


Sinopse

Uma sucessão de fatos sem sentido ou um conjunto de sentidos sem nenhum fato? Seria essa a vida que você deseja? Qual o tipo de vida que você tem vivido? Muitas pessoas passam anos de sua vida, senão toda ela, buscando um sentido para vivê-la. Alguns o encontram, outros não.

No mundo de hoje é fundamental que o ser humano reflita sobre o tipo de pessoa que é e o que está construindo. Eclesiastes é fruto das reflexões de Salomão, o qual – após viver de tudo e desfrutar de tudo, depois de alcançar o trono de Israel, poder e riquezas – conclui que a vida não passa de “vaidade”.

Ed René Kivitz investiga a mensagem deixada por Salomão em busca das respostas que a humanidade persegue desde os primórdios e com rara habilidade desvenda o nó da existência humana.

Em sua releitura de Eclesiastes, Kivitz nos mostra que é possível vencer os amargos obstáculos da vida e ultrapassar as barreiras do tédio, do utilitarismo, da morte, da injustiça, da religião, do dinheiro, da pretensão, do crime, da fatalidade, da insensatez, da luta pela sobrevivência, do tempo e da ausência de sentido.

Eclesiastes retrata a vida como ela é, suas facetas mais obscuras, sem floreios e amenizações. Ed René mostra que existe um sentido para nossa existência e permanência na Terra e revela como encontrar esse sentido tomando as decisões certas, atendo-se ao que realmente importa. Ele enfoca que, mesmo com tantas adversidades, a vida vale a pena ser vivida!

http://www.mundocristao.com.br/produtosdet.asp?cod_produto=10636

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Pastor David Wilkerson


Ola Amigos
Quero deixar aqui minha homenagem ao Pr. David Wilkerson, que faleceu esta semana vitima de um acidente.
Pr. David tem uma história fantástica, pregou o Evangelho no meio de gangues nos Estados Unidos.
Foi um homem que viveu um evangelho autentico. Postei alguns videos de partes de sermões dele.

Um chamado para angústia - David Wilkerson (legendado português)

Manifestações ABSURDAS - David Wilkerson (legendado)



Pastor David Wilkerson, se você conhece um pouco da história deste homem, entenderá o por que das suas lagrimas no fim.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Nós não merecemos

Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do SENHOR?

Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos.

Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.

Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.

Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido.

E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca.

Isaias 53.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Espiritualidade revolucionária: entre o Jesus do deserto e o Cristo da história

SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?
Salmos 15:1

A maior aspiração dos cristãos é conhecer a Deus. A meta das disciplinas espirituais que desenvolvemos em nossa jornada é manter uma relação viva com o Pai, pois fomos criados por Ele e para Ele. Nas Escrituras, Davi é identificado como o “homem segundo o coração de Deus”. Foi ele quem registrou o maior número de orações na Bíblia. O Salmo 15 nos coloca uma questão importante: quem são esses que desfrutam de tamanha intimidade com Deus? Quem são os que desenvolvem esta espiritualidade excelente, tão desejada por todos?

As respostas oferecidas no mercado da religião são muitas: há quem pense que esta condição requer a doação de gordas ofertas para líderes religiosos ou para a execução de ‘grandes empreendimentos’ da fé. Outros se baseiam no cumprimento rigoroso de um cardápio de leis e normas para alcançar a “pureza espiritual”. E há ainda uma vasta literatura que oferece métodos para aproximação do sagrado.

É o próprio Davi, contudo, quem revela o perfil daqueles que desfrutam da presença de Deus: homens e mulheres que andam com integridade; promovem a justiça; cuja língua não é usada como arma para ferir o próximo; não participam de negócios enganosos e não permitem que o inocente seja injustiçado.

Diante da agenda desafiadora do Salmo 15, percebemos que não podemos perder tempo com ‘modelos’ e ‘esquemas’. A espiritualidade não é uma questão de forma, mas de essência. Jesus criticou severamente os fariseus que ofereciam o dízimo da hortelã, da arruda e das hortaliças, mas eram incapazes de praticar a justiça e a piedade (Lucas 11:42).

A espiritualidade cristã, portanto, não se resume ao interesse pela vida interior. Deus nos chama a uma vida integrada, em que o que somos se traduz em ações em prol da manifestação do seu Reino e de sua justiça. Por isso, é fundamental integrar em nossa vida tanto o ‘Jesus do deserto’ quanto o ‘Cristo da história’, que se revelou na periferia do mundo, anunciando um Reino que inclui pobres, cegos e excluídos (Lucas 4:18, 19).

A verdadeira adoração é aquela que se inicia a sós com Deus e se perpetua na comunidade. É uma espiritualidade revolucionária, pois não se conforma com este sistema pecaminoso que transforma pessoas em coisas.

Quem, afinal, conhece o Pai? Eis a resposta de Deus a Jeremias: “Julgou a causa do aflito e do necessitado, e por isso lhe sucedeu bem. Não é isto me conhecer? Diz o Senhor”. (Jeremias 22:16)

Fonte: http://www.novosdialogos.com/artigo.asp?id=410
Por Caio Marçal

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Versões de mim


Vivemos cercados pelas nossas alternativas, pelo que podíamos ter sido.
Ah, se apenas tivéssemos acertado aquele número (unzinho e eu ganhava a sena acumulada), topado aquele emprego, completado aquele curso, chegado antes, chegado depois, dito sim, dito não, ido para Londrina, casado com a Doralice, feito aquele teste…
Agora mesmo neste bar imaginário em que estou bebendo para esquecer o que não fiz – aliás, o nome do bar é Imaginário – sentou um cara do meu lado direito e se apresentou:
- Eu sou você, se tivesse feito aquele teste no Botafogo
E ele tem mesmo a minha idade e a minha cara. E o mesmo desconsolo.
- Por que? Sua vida não foi melhor do que a minha?
- Durante um certo tempo, foi. Cheguei a titular. Cheguei a seleção. Fiz um grande contrato. Levava uma grande vida. Até que um dia..
- Eu sei, eu sei… disse alguém sentado ao lado dele.
Olhamos para o intrometido… Tinha a nossa idade e a nossa cara e não parecia mais feliz do que nós. Ele continuou:
- Você hesitou entre sair e não sair do gol. Não saiu, levou o único gol do jogo, caiu em desgraça, largou o futebol e foi ser um medíocre propagandista.
- Como é que você sabe?
- Eu sou você, se tivesse saído do gol. Não só peguei a bola como me mandei para o ataque com tanta perfeição que fizemos o gol da vitória. Fui considerado o herói do jogo. No jogo seguinte, hesitei entre me atirar nos pés de um atacante e não me atirar. Como era um herói, me tirei… Levei um chute na cabeça. Não pude ser mais nada. Nem propagandista. Ganho uma miséria do INSS e só faço isto: bebo e me queixo da vida. Se não tivesse ido nos pés do atacante…
Ele chutaria para fora. Quem falou foi o outro sósia nosso, ao lado dele, que em seguida se apresentou.
- Eu sou você se não tivesse ido naquela bola. Não faria diferença. Não seria gol. Minha carreira continuou. Fiquei cada vez mais famoso, e agora com fama de sortudo também. Fui vendido para o futebol europeu, por uma fábula. O primeiro goleiro brasileiro a ir jogar na Europa. Embarquei com festa no Rio…
- E o que aconteceu? perguntamos os três em uníssono.
- Lembra aquele avião da VARIG que caiu na chegada em Paris?
- Você…
- Morri com 28 anos.
- Bem que tínhamos notado sua palidez.
- Pensando bem, foi melhor não fazer aquele teste no Botafogo…
- E ter levado o chute na cabeça…
- Foi melhor, continuou, ter ido fazer o concurso para o serviço público naquele dia. Ah, se eu tivesse passado…
- Você deve estar brincando.
Disse alguém sentado a minha esquerda. Tinha a minha cara, mas parecia mais velho e desanimado.
- Quem é você?
- Eu sou você, se tivesse entrado para o serviço público.
Vi que todas as banquetas do bar à esquerda dele estavam ocupadas por versões de mim no serviço público, uma mais desiludida do que a outra. As conseqüências de anos de decisões erradas, alianças fracassadas, pequenas traições, promoções negadas e frustração. Olhei em volta. Eu lotava o bar. Todas as mesas estavam ocupadas por minhas alternativas e nenhuma parecia estar contente. Comentei com o barman que, no fim, quem estava com o melhor aspecto, ali, era eu mesmo. O barman fez que sim com a cabeça, tristemente. Só então notei que ele também tinha a minha cara, só com mais rugas.
- Quem é você?perguntei.
- Eu sou você, se tivesse casado com a Doralice.
- E..?
Ele não respondeu. Só fez um sinal, com o dedão virado para baixo…
Creio que a vida não é feita das decisões que você não toma, ou as atitudes que você não teve, mas sim, aquilo que foi feito!
Se bom ou não, penso, é melhor viver do futuro que do passado!
Luiz Fernando Veríssimo

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Vou Passar Pela Cruz



A mensagem desta canção é maravilhosa, nos mostra algumas verdades que precisamos viver. Procure em primeiro lugar agradar a Deus, coloque seus desejos pessoais depois da sua comunhão e proximidade com Deus e tenha certeza que ele conhece os desejos do seu coração.

Jackson Vieira.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Um Pouquinho Sobre Comunhão

Nos últimos dias, pra onde olhamos tem gente se matando, protestando, xingando, brigando...
Realmente a comunhão na sociedade tem se tornado um fenômeno social. No Egito um homem que não abre mão de suas verdades a 30 ano, causa a revolta de milhões de pessoas, alias pessoas que querem apenas que esse homem entenda que o pensamento dele esta errado. Aprendo então que o ser humano é muito orgulhoso, por mais que esteja errado muitas vezes não abre mão por causa do seu orgulho.

Sei que todos nós somos diferentes, fomos criados em uma família com costumes, princípios, religião e mais um monte de coisa diferente, uma verdadeira salada de frutas, diversos conceitos foram implantados em nós por influencias externas e por isso somos todos tão diferentes.
É natural que exista esta confrontação de opiniões, mas muitas pessoas não respeitam mais a opinião um dos outros e isto tem gerado inimizade.

Quando olho para a vida cristã, para a igreja, o corpo de Cristo, vejo que o Espírito Santo é o único que pode trazer uma comunhão verdadeira entre as pessoas com personalidades tão distintas.
Muitos crentes que ainda estão bem distante do Espírito Santo, gostariam de tirar alguns versículos da bíblia, por exemplo: JOÃO (cap. 13)•34 Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós, que também vós vos ameis uns aos outro; Talvez alguns não gostem muito de ler JOÃO cap. 15, ver. 17 que diz: Isto vos mando: que ameis uns aos outros, é uma ordem não é um pedido, Deus estava usando João pra dizer, já que vocês me aceitaram, já que vocês querem me ver de novo, então amem uns aos outros sem falsidades, mesmo com diferenças tão grandes.

Não existe opção, precisamos nos aproximar mais de Deus, para que realmente venhamos amar pessoas tão diferentes de nós, se queremos chegar ao céu, vai ter que ser sem intrigas.
Inimizade é obra da carne e a palavra de Deus condena (Gal. 5-19), por isso não perca sua salvação por causa do seu orgulho.

Jackson Michael Vieira.