quinta-feira, 8 de março de 2012

Bom mesmo era passar por baixo da catraca.

Lembro-me como se fosse hoje do tempo em que saía com minha mãe para visitar a tia Tereza, na Helio Coelho Gomes em Blumenau, época que ainda não pagava passagem de ônibus e das duas uma, passava por baixo ou por cima da catraca. Enquanto minha mãe cuidava de mim e se preocupava em olhar onde era o ponto que saltávamos, eu provavelmente ficava a fazer qualquer outra coisa, menos me preocupar com qualquer circunstancia. Hoje apenas posso me recordar de tudo isso e lembrar de como era boa a irresponsabilidade da infância.

2 comentários:

  1. Ficou da hora este post..

    Simples, leve e inspirador... parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por cara, que bom que gostou.
      Quando menos esperamos vem a inspiração.

      Excluir